Inovações tecnológicas fazem com que o motorista de caminhão tenha cada vez mais segurança ao volante

Investimentos que garantem mais segurança no trânsito são um dos destaque entre os expositores da 22ª TranspoSul – Feira e Congresso de Transporte e Logística que iniciou nesta segunda-feira (13/06) e segue até quinta-feira (16/06). Os fabricantes impressionam com modelos novos e recheados de recursos tecnológicos.

O pacote de segurança apresentado no Modelo XF 6×4 480 cavalos, motor 13 litros e cabine super space, da DAF impressiona. A tecnologia faz uma leitura da via até dois quilômetros à frante, tendo os mapas baixados. Ou seja, não é preciso o motorista ter passado por aquele trecho. De acordo com o relevo e condições daquela estrada, ajusta a velocidade e troca de marchas para que o caminhão possa trafegar da maneira mais segura e econômica possível.

Em destaque na feira estarão os caminhões VW Meteor 29.520, que está entre os cavalos mecânicos mais vendidos do país, o VW Constellation 25.460, o mais novo integrante da família Constellation e o VW Delivery Express+, o menor veículo da marca mais potente e econômico.

“O mercado de caminhões segue aquecido nesse segundo semestre e a Transposul é a principal feira para o segmento de transporte de cargas do sul do país. Uma oportunidade da VWCO fortalecer a marca na região com a nova família de extrapesados VW Meteor e VW Constellation 25.460”, comenta Ricardo Alouche, vice-presidente de Vendas, Marketing e Serviços da VWCO.

O caminhão FH 540 para longas distâncias da Volvo é uma das atrações bastante visitadas. Entre as diversas funcionalidades estão o assistente de direção, piloto de controle de velocidade de descida, alinhamento de faixas, sensor de pontos cegos, câmeras auxiliares que permitem ao motorista ver toda a lateral do caminhão aumentando muito a segurança. Ainda estão contempladas tecnologias de distância de segmento em relação ao veículo da frente e sensor de sonolência.

Já o estande da Varitus Brasil, mostra o RPA, uma aplicação tecnológica que permite a automatização de processos com o uso de robôs. Demandas repetitivas ou operacionais podem ser feitas através da tecnologia. A ideia é que o responsável construa a sequência de tarefas a serem executadas de acordo com as necessidades da empresa.